sexta-feira, 4 de maio de 2018

Achado na Centauro


  Já faz alguns dias que andando pela loja Centauro encontrei um quadro com um texto tão legal mas não legal que não pensei duas vezes e na hora decidi fotografá-lo. Eis o que li perto dos calçados:

Somos muito barulhentos. 
Adoramos ouvir e fazer barulho em alto e bom som.
Somos passionais, preferimos o beijo ao aperto de mão
o sorriso ao blase.
Somos quentes
inverno e verão.
Somos saudáveis de corpo e alma.
Somos pessoas que realizam sonhos não empreendedores.
Somos completamente apaixonados pela vida
somos família, somos acolhedores
somos verdadeiros, conosco e com o próximo.
Somos simples, assim como
a vida que vivemos intensamente.
Somos gentis e educados sob qualquer circunstância.
Somos inquietos, talvez por isso,
queremos nos reinventar a cada segundo.
Somos nós mesmo, mas nem sempre os mesmos.
Somos, todos nós juntos, a reserva.

  Eu tenho mania de ficar colecionando frases e textos. São uma forma de inspiração pra mim, sabe?! Imagino que exista mais alguém assim aí do outro lado. Gostei particularmente da parte "Somos nós mesmos, mas nem sempre os mesmos."
  Infelizmente não sei quem escreveu. Deveria ter pergunto àqueles calçados que estavam do lado. (hehehe) De qualquer forma espero que tenham gostado. Existem algum pedaço em especial que vocês gostaram mais? Vou adorar saber. ^^ 
  Até a próxima. Beijinhos 

Débora

sábado, 28 de abril de 2018

Turma da Mônica Jovem 1 - ...te amo para sempre!


  A postagem de hoje já era para ter saído faz tempo. Só que nem sempre as coisas acontecem exatamente como a gente planeja e o resultado é que só agora estou parando para escrever aqui no blog novamente. 


  Antes de falar sobre a revista número 1 da Turma da Mônica Jovem eu quero deixar registrado que consegui responder a todos os comentários antigos aqui no blog. Para mim todos os comentários publicados merecem uma resposta e estou feliz que finalmente as respostas chegaram (apesar de ter demorado um bocadinho). 


  Agora finalmente vou falar sobre a revistinha da Turma da Mônica Jovem. E a revista número 1 que vai sair nesta postagem não é a primeira revista que saiu com a Turma da Mônica Jovem. Na verdade é a número 1 de uma nova saga de aventuras da turminha jovem. Infelizmente não consegui acompanhar as primeiras aventuras da turma jovem como gostaria (ainda sonho em completar minha coleção) então não posso falar muito sobre o que aconteceu até aqui apenas que a Mônica e o Cebolinha ficaram juntos, por algum motivo eles se separaram e aí apareceu uma criaturinha que deu uma forcinha para eles voltarem a namorar. A primeira fase das edições da Turma da Mônica Jovem terminou na edição número 100. E agora a turminha volta novamente em um novo ciclo de aventuras. Vou tentar não perder nenhum exemplar desta vez. ^^


  Bom, vamos a uma breve resenha da revistinha número 1 publicada em 2016:
A Mônica e o Cebolinha voltaram a namorar. E tudo anda muito bem nesse momento da vida deles. Ambos estão muito felizes e satisfeitos com a vida. Só que o Cebolinha recebe uma correspondência capaz de estragar tudo. Então ele prepara mais um de seus planos infalíveis. Dessa vez não é para dominar a rua. É um plano infalível para viver momentos felizes e românticos com a Mônica. Por que ele faz isso com tanto empenho? Não posso falar. Iria estragar tudo. Você terá que ler para descobrir. ^^


  Eu achei linda demais a capa de ...te amo para sempre!. Os capítulos são divididos nos vários tipos de amor do plano infalível que o Cebolinha planejou para cada dia da semana. Achei o traço dos personagens bastante expressivo. Também curti demais a participação da Maria Cebolinha como uma menininha que gosta de aprontar e a do Xaveco tentando se destacar. Foi uma leitura bem prazerosa. 


  Informações sobre a revista
Título: ...te amo para sempre!
ISBN: 978-85-426-0556-3
Edição número: 1
Publicada em: dezembro de 2016
Produção: Estúdios Mauricio de Sousa
Editora: Panini Comics

Débora

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Come on Eileen - Dexys Midnight Runners

  Sabe quando a gente ouve aquela música que traz uma energia tão boa que na hora dá vontade de sair dançando, cantando, pulando, sorrindo... É assim que eu me sinto quando ouço Come on Eileen. Música da banda britânica Dexys Midnight Runners que suponho ter ouvido a primeira vez ao assistir o filme As Vantagens de Ser Invisível


  Come on Eileen é uma música contagiante que injeta uma dose enorme de felicidade. Sempre que ouço tenho vontade de aumentar o volume no máximo! É a minha música do momento. (hehehe) =D

"Come on Eileen, I swear (well he means)
At this moment, you mean everything"

  Agora me contem se vocês já conheciam e se gostaram de Come on Eileen. Qual é a música que contagia vocês de uma maneira bem positiva?

  Beijinhos  

Débora

sábado, 31 de março de 2018

Voltando...


  Hoje volto a escrever no blog. Parece uma mania essa de desaparecer de vez em quando mas as vezes é preciso... De qualquer forma voltei ou estou voltando a deixar meus registros por aqui. E nessa primeira postagem depois de tanto tempo ausente vou apontar algumas coisas que tem me agradado muito estes últimos dias:


Dormir com a chuva e acordar com a luz do sol entrando pela janela.
Ouvir Frida latindo e Dudu miando de manhã cedo para que eu dessa da minha cama.
Saber que tem bolo pronto só aguardando as minhas mordidas.
Estar perto da minha família.
Desenhar e ouvir música. Ouvir música e desenhar.

  Quais tem sido as felicidades de vocês?
  Beijinhos 

Débora

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Conhecendo um pedacinho do Mato Grosso do Sul

  Andei sumida. E dessa vez sumi mesmo. É que estou passando por uma fase em que está extremamente difícil dedicar uma atenção à este mundo virtual. E olha que eu sinto falta, viu?! Sinto muita falta de escrever e ler o que essa galerinha do mundo virtual anda escrevendo. De algumas pessoas sinto uma certa saudade particular. Não sei se vocês acreditam mas de alguma maneira é possível criar um vínculo com essas pessoinhas que a gente (ainda) não conhece pessoalmente. Enfim, agora que estou relativamente de folga vou contar a vocês um pouquinho da minha última aventura.


  Não sei se vocês sabem mas eu amo viajar. Quem não gosta, né?! Viajar é bom demais! E há poucos dias tive a oportunidade de conhecer um pedacinho do Mato Grosso do Sul. Realizei um sonho que tinha há muito tempo.


  Ao lado do melhor companheiro de viagens (Filipe) peguei um avião saindo do nordeste e fui parar em Campo Grande - MS. Lá no aeroporto de Campo Grande havia um transporte a nossa espera para nos levar a Bonito - MS.


  Nosso primeiro passeio foi o Bote Keda D'água. Foi um passeio super diferente e divertido. Antes de entrar no bote todos nós recebemos instruções de como proceder em determinadas situações, como as quedas d'água por exemplo. Depois fomos entrando no bote um a um e começamos a navegar.



  O passeio é super tranquilo. É aquele tipo de passeio que qualquer pessoa pode fazer. Seja ela uma criança ou uma pessoa com mais idade. 


Claro que causa um certo frio na barriga na hora de passar pelas quedas d'água mas as gargalhadas vêm logo em seguida. 





  Além disso há disputas entre os botes. Por causa das guerras d'água ora a gente está fugindo, ora a gente está tentando alcançar algum bote para mais uma guerra. E sim, nós também podemos remar. 




  No finzinho do passeio, depois de tantas guerras, partes tranquilas para apreciar a natureza e vários friozinhos na barriga nós fazemos uma pausa para um banho delicioso nas águas lindas e geladinhas do Rio Formoso. 


  É realmente um passeio adorável. Difícil descrever aqui o quanto é divertido. Saímos todos com sorrisos no rosto e com as energias renovadas para mais uma aventura. =)



  Beijinhos ♥ 

Débora

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Pote da Gratidão


  Sabe quando a gente descobre algo legal, que faz a gente se sentir bem e sente vontade de compartilhar? Bom, essa postagem é sobre isso. 


  Em dezembro do ano passado assisti a um vídeo da psicóloga Marcia Luz no qual ela falava sobre o Pote da Gratidão. Talvez alguns de vocês (ou todos) já saibam do que se trata o Pote da Gratidão. Mesmo assim irei deixar o meu registro sobre ele.


  O Pote da Gratidão é um pote para se guardar os bons momentos que acontecem em nossas vidas. Funciona da seguinte maneira: 

  Separe um pote para ser o seu pote da gratidão e sempre que alguma coisa boa acontecer na sua vida escreva essa coisa em um pedaço de papel e coloque este papel no pote. Pode ser qualquer coisa que te faça sentir bem. Desde comer um chocolate até ser aprovado no vestibular, por exemplo. A ideia do pote é nos ajudar a ser mais agradecidos pelas bençãos que acontecem em nossas vidas. Por mais que tudo esteja ruim em seu mundo se você olhar com atenção irá perceber que sempre existem motivos para agradecer. Transformar um olhar negativo (muitas vezes tão habitual) em algo positivo é uma tarefa extremamente difícil. No entanto, um olhar positivo mesmo diante de tantas dificuldades é capaz de deixar a vida mais leve e muito mais prazerosa. E o Pote da Gratidão nos ajuda nisso. Não precisa ter data certa para começar, você vai preenchendo o pote quando der vontade. Então, quando o último dia do ano chegar você irá abrir o pote, ler tudo o que escreveu lembrando de como esses momentos foram bons e agradecendo novamente por eles. Depois é só jogar fora os papéis para que novos possam ocupar o lugar no seu pote.



  Eu comecei a fazer o meu pote da gratidão em dezembro, ou seja, tinha menos de um mês quando eu o abri para ler os papéis e sabe de uma coisa, foi um momento mágico! Foi muito bom rever alguns dos bons momentos que vivi. A gente acaba sorrindo ao ler e lembrar de tantas coisas boas e positivas em nossas vidas. É uma experiência bem legal e por isso resolvi compartilhar. Claro que há várias formas de demonstrarmos a gratidão. Essa é apenas uma maneira. E eu, particularmente, gostei bastante pois é como se eu enviasse um recadinho para a Débora do futuro (e não deixa de ser isso, né?!).


  É isso. Espero que tenham gostado. ^^
  Beijinhos 

Débora

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

A Droga da Obediência - Pedro Bandeira


  Quando peguei o livro A Droga da Obediência para ler pensei que se tratasse de algo relacionado com a rebeldia da adolescência, aquela fase em que tudo aquilo que não está de acordo com a nossa própria vontade parece chato. Em nenhum momento pensei que o título fosse tão literal, que se tratasse realmente de uma droga...


  Logo nas primeiras páginas percebemos que há algo de errado acontecendo. Estudantes de várias escolas estão desaparecendo. Apesar da polícia estar tentando resolver o caso, um grupo secreto de estudantes do Colégio Elite (os Karas) resolve iniciar uma investigação para descobrir o que está acontecendo com os estudantes desaparecidos e quem está por trás disso tudo. E eles acabam descobrindo uma droga, uma droga capaz de fazer qualquer um obedecer cegamente.



  A Droga da Obediência foi escrito pelo brasileiro Pedro Bandeira. É cheio de reviravoltas e surpresas, aquele tipo de livro que quando a gente começa a ler não quer mais parar. Possui uma linguagem simples, capítulos curtos e os acontecimentos foram escritos de uma maneira muito bem bolada. Além disso o livro traz dois alertas que considero importantes: um é a questão das drogas e outro é com relação a não fazer tudo o que dizem para fazer, é preciso pensar (afinal, não é só porque alguém falou para você pular de uma ponte que você vai pular, né?!). 



  Eu li a 91ª edição publicada pela editora Moderna (Coleção Veredas). Esta edição é cheia de ilustrações feitas por Alberto Naddeo que representam os acontecimentos do livro. Encontrei esta edição em um sebo (na verdade foi Filipe quem encontrou) mas existem versões mais recentes deste livro. 



  A Droga da Obediência foi a primeira aventura dos Karas e também o meu primeiro contato com a escrita de Pedro Bandeira. E sabe de uma coisa, já estou com uma vontade imensa de ler outros livros dele. Ele escreve de uma maneira muito cativante, recomendo fortemente a leitura. =)

  Informações sobre o livro
Título: A Droga da Obediência
ISBN: 85-16-00130-X
Autor: Pedro Bandeira
Editora: Moderna



  Boa leitura!
  Beijinhos ♥

Débora